Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Matemática B, Geometria Descritiva A, Física e Química A e Matemática A tiveram as piores taxas de aprovação da segunda fase de exames nacionais, cujos resultados foram conhecidos esta segunda-feira. Foram realizadas mais de 115 mil provas em 644 escolas por todo o país. Quem soube hoje os resultados e conseguiu aprovação, pode candidatar-se ao ensino superior em setembro.

Quem foi à segunda fase, foi maioritariamente por causa de Matemática A (28.004 provas), Física e Química A (25.537 provas), e Biologia e Geologia (19.599 provas) e Português (16.912 provas), no entanto, foram também as ciências exatas onde se registou o maior número de chumbos.

Apenas 26,7% das pessoas que foram à segunda fase da disciplina de Matemática B conseguiram mais de 95 pontos, ou seja, uma avaliação positiva. Outras das provas com piores resultados foram Geometria Descritiva A, Física e Química A e Matemática A, respetivamente com 32,5%, 36,2% e 39,5% de aprovação. Já Desenho A, Geografia A, Economia A e Biologia e Geologia foram as provas com maior sucesso.

Matemática foi ainda a disciplina onde o maior número de inscritos já tinha realizado a prova na 1ª fase, ou seja, 60% dos alunos voltou à segunda fase para tentar passar ou melhorar a nota nesta disciplina. Apesar deste número, houve menos inscrições na 2ª fase deste ano do que em 2013.

Para quem só conseguiu a aprovação no ensino secundário nesta 2ª fase, a candidatura ao ensino superior faz-se entre 8 e 19 de setembro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR