A agência de notação financeira Standard & Poor’s (S&P) anunciou esta sexta-feira ter suspendido a nota atribuída à dívida sénior do BES, agora transferida para o Novo Banco, e alterado a perspetiva de negativa para “em desenvolvimento”.

Em comunicado, a S&P informou que “reviu as implicações da perspetiva, de negativa para em desenvolvimento, da nota B- atribuída à dívida sénior e/ou garantida pelo Banco Espírito Santo (BES), que foi transferida para o Novo Banco”, acrescentando que tinha suspendido aquela nota.

A classificação “em desenvolvimento” aplica-se, nos critérios da S&P, “em situações raras, nas quais os acontecimentos futuros são tão pouco claros que o rating pode ser elevado ou reduzido”.

No caso em concreto, “a designação ‘em desenvolvimento’ reflete, por um lado, o entendimento [da S&P] que o perfil desta dívida pode melhorar, uma vez que o Novo Banco, que vai receber uma injeção de capital de 4,9 mil milhões de euros (…), assumiu quase toda a dívida sénior não garantida do BES”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na opinião da agência, “esta dívida está agora separada das exposições problemáticas do BES”.

Por outro lado, a Standard & Poor’s admitiu, “uma vez que continua a não haver informação suficiente, que novas responsabilidades ou riscos possam emergir para o Novo Banco ou que a nova instituição possa não ficar imune ao potencial risco de litigação que o BES possa vir a enfrentar”.

A suspensão da nota B- dos instrumentos de dívida emitidos ou garantidos pelo BES que foram transferidos para o Novo Banco foi justificada com o facto de a S&P não estar a fazer o rating do Novo Banco nem ter informação de qualidade satisfatória que lhe permita acompanhar a evolução do rating.

A S&P adiantou que pode reafirmar aquela nota se receber a informação que precisa para manter o rating e acreditar que tal informação lhe vai chegar de uma forma continuada. Caso contrário, eliminará esta classificação.