Cinco agentes da GNR sofreram ferimentos ligeiros e tiveram que dar entrada no Hospital de Beja, na sequência de desacatos junto à barragem de Odivelas, Ferreira do Alentejo. Os militares que receberam cuidados médicos tinham entre 28 e 48 anos, segundo fonte hospitalar.

Segundo o Hospital, os agentes deram entrada como vítimas de agressão.

Na origem das agressões esteve uma festa “rave” não autorizada, que levou à intervenção da GNR. “Pensamos ser uma ‘rave’ combinada pelas redes sociais. As pessoas organizaram-se no local”, explicou fonte oficial da GNR ao Observador.

Segundo a GNR, os militares foram recebidos com agressividade à chegada ao local. Foram arremessadas pedras, entre outros objetos, que resultaram nos ferimentos dos agentes. A GNR confirma apenas a identificação de uma pessoa, de “nacionalidade estrangeira”, que o Observador apurou tratar-se de um cidadão francês.

A operação foi realizada na sequência de queixas provenientes do parque de campismo Markádia, situado junto da albufeira, sendo que a primeira queixa, tendo em conta o ruído emitido pela festa, foi feita por volta das 05h45 desta madrugada.

Segundo a Lusa, os bombeiros foram mobilizados para a barragem, depois de um alerta recebido às 16h42, os quais transportaram os militares feridos. “Os militares intervieram, em conjunto com a Sociedade Portuguesa de Autores, no sentido de apurar se estava  tudo legal relativamente às licenças obrigatórias por lei”, disse fonte da GNR à agência noticiosa.

Os militares terão apreendido também diverso material elétrico e eletrónico, utilizado para a transmissão da música na “rave”, como cabos e mesas de mistura.

(Notícia atualizada às 22:16 com mais informação)