A Associação Académica de Coimbra (AAC) vai reduzir em duas noites a Festa das Latas e pretende “mudar o conceito” da festa que decorre este ano de 15 a 19 de outubro, disse esta segunda-feira Bruno Matias, presidente daquela organização. “Vai haver uma mudança radical do conceito da Festa das Latas”, disse à agência Lusa Bruno Matias, referindo que uma das alterações passa por reduzir o programa de festividades de sete noites para cinco.

O encurtamento do evento deve-se, em parte, ao facto “de a Festa das Latas, anteriormente, atravessar duas semanas, em que os estudantes continuavam a ter aulas, enquanto que na Queima das Fitas há uma pausa letiva”, aclarou. O conceito da Festa das Latas era “muito idêntico ao da Queima das Fitas e com uma duração parecida, mas não se estava a conseguir ter o impacto e os resultados financeiros desejados”, explicou Bruno Matias.

“A relação com a universidade, o cortejo e a serenata” vão ser alvo de algumas alterações, assim como a tenda destinada aos núcleos de estudantes, avançou Bruno Matias, considerando “necessário e importante” repensar-se a Latada, por o modelo não ter dado bons resultados.

À partida, haverá “um orçamento mais reduzido”, o que também vai levar a que os bilhetes de entrada no recinto “sejam mais baratos”, sublinhou o presidente da AAC. Apesar de o conceito ser alterado, Bruno Matias frisou que o evento vai continuar a realizar-se no Parque da Canção.

Em 2013, a Festa das Latas registou cerca de seis mil euros de prejuízo, tendo o na altura presidente da AAC, Ricardo Morgado, referido a necessidade de se alterar “o local, cartaz, conceito e preço dos bilhetes”.