O secretário-geral da Federação do Setor Financeiro (Febase), Aníbal Ribeiro, disse esta terça-feira à Lusa que vai ser solicitada uma reunião de urgência à administração do Montepio “para perceber como é que as coisas estão a funcionar”.

Questionado sobre a entrevista do presidente do Montepio, na passada segunda-feira à estação de televisão TVI, Aníbal Ribeiro, que é também dirigente do Sindicato dos Bancários do Centro, disse não se querer pronunciar “enquanto a situação não for devidamente explicada”.

“De qualquer maneira, o que sei dizer é que temos colegas a acompanhar a questão do Montepio no seu global, na questão do fundo de pensões, dos trabalhadores e de outros assuntos, e que isso está devidamente provisionado”, afirmou o dirigente da Febase.

O presidente do Montepio, António Tomás Correia, garantiu na segunda-feira que os clientes e mutuários da instituição podem estar descansados, já que o grupo está “muito bem capitalizado”, tem muita liquidez e está bem provisionado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Os clientes e os mutuários podem estar descansados. O Montepio é um grupo muito bem capitalizado, muito líquido e com um balanço e ativos muito bem provisionados”, afirmou o gestor.

Estas declarações surgem dias depois de ter sido noticiado que está em curso uma auditoria forense ao Montepio, a pedido do Banco de Portugal.