Imigração

Amadora lança campanha para combater preconceitos em relação a imigrantes

Câmara Municipal da Amadora vai lançar uma campanha que visa “desmistificar rumores e preconceitos” em relação à comunidade imigrante do município, formando “agentes anti-rumor”.

Campanha baseia-se nos resultados de um estudo do ISCTE

Steven Governo / Global Imagens

Autor
  • Agência Lusa

A Câmara Municipal da Amadora vai lançar uma campanha que visa “desmistificar rumores e preconceitos” em relação à comunidade imigrante do município, formando “agentes anti-rumor” que possam ter um efeito multiplicador na disseminação da informação.

A presidente da autarquia, Carla Tavares, explicou neste domingo à Lusa que a campanha, denominada “Não alimente o rumor” e que vai ter como símbolo um papagaio, resulta de um desafio lançado pelo Conselho Europeu e arranca a 10 de setembro, assente nos resultados de um estudo que o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa está a ultimar e que aborda questões como “a vivência e a empregabilidade” da comunidade imigrante em Portugal.

O estudo do ISCTE tem como ponto de partida alguns “rumores” ou preconceitos relativos à comunidade imigrante, como, por exemplo, “os imigrantes não querem e não gostam de trabalhar”, “os imigrantes roubam trabalho aos portugueses”, “os imigrantes vivem à custa dos subsídios e outros apoios do Estado”, “os imigrantes estão sempre ligados à criminalidade” ou “crianças imigrantes só trazem problemas às escolas”.

Em alguns casos, explicou a presidente da autarquia, a campanha poderá ajudar a desmistificar e a eliminar receios relativos a comportamentos que são apenas questões culturais: “Conviver e falar alto são uma característica da comunidade cabo-verdiana, uma questão cultural, mas que às vezes levanta receios”.

Para isso, o município pretende formar “agentes anti-rumor”, que serão as escolas e associações da cidade, onde se encontram pessoas que “pelo contacto que têm com a população da cidade podem ter um papel de facilitadores e multiplicadores” na disseminação da informação, contribuindo para eliminar preconceitos.

Dados do estudo, ainda a ser concluído, disponibilizados pelo município a propósito desta campanha, indicam que “os imigrantes têm sido grandes contribuintes líquidos do sistema nacional, sendo que a diferença ente as contribuições e prestações sociais tem sido amplamente positiva; por exemplo, em 2010 esta diferença foi de 316 milhões de euros”.

“Em termos locais, verificou-se também que, em 2011, na população do concelho da Amadora com mais de 15 anos, apenas 6% dos habitantes recorria a apoios estatais como fonte de rendimento”, acrescenta a informação do município.

A campanha, que visa envolver os cidadãos e o município da Amadora, onde a comunidade imigrante representa 10% dos 175 mil habitantes da cidade, agregando 41 nacionalidades diferentes, vai também estar presente nas redes sociais. O projeto tem financiamento da União Europeia e vai ser implementado em várias cidades europeias.

 

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)