As exportações portuguesas de mobiliário e colchoaria aumentaram 12% até julho, em termos homólogos, para 820 milhões de euros, evidenciando que “o setor é cada vez mais uma certeza nos planos de negócio das empresas”, divulgou esta quinta-feira a APIMA.

Em comunicado, a Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA) destaca o crescimento de 4% do mercado francês, principal destino das exportações portuguesas do setor, para onde as vendas até julho somaram 220 milhões de euros, equivalentes a uma quota de 29% do total de exportações do período.

Já Espanha cresceu 8% em termos homólogos, atingindo um volume de vendas de 214 milhões de euros e mantendo a segunda posição no ‘ranking’ dos parceiros comerciais, com uma quota de 27%.

Angola ocupa a terceira posição, com uma quota de 11% das exportações e um crescimento homólogo de 5%, sendo ainda salientado pela APIMA o crescimento homólogo de 153% no Reino Unido, que o posiciona no quinto lugar na lista dos principais mercados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De janeiro a julho, as importações de mobiliário e colchoaria recuaram 12% face a igual período do ano passado, fixando-se nos 337 milhões de euros, o que acentuou o já excedentário saldo da balança comercial do setor, para 482 milhões de euros, a que corresponde uma taxa de cobertura de 243%.

Salientando que o setor do mobiliário e colchoaria “desempenha um papel fundamental na dinamização da economia portuguesa”, a APIMA sustenta que “os dados de 2014 têm vindo a demonstrar que o setor, como exportador, é cada vez mais uma certeza nos planos de negócio das empresas portuguesas e que o dinamismo dos empresários portugueses nos mercados internacionais tem contribuído para o crescimento sustentável da economia nacional”.