A última sondagem da YouGov sobre o referendo da independência da Escócia volta dar vantagem ao “Não”, a uma semana da ida às urnas. O apoio à continuação escocesa no Reino Unido subiu para 52%, depois de na semana passada uma sondagem da mesma firma apontar 51% para os independentistas e 49% para os unionistas.

Os últimos resultados mostram que apenas o “Sim” só está à frente para o grupo entre os 25 e os 39, quando na anterior sondagem o “Não” vencia apenas junto dos reformados. Em queda parece estar também a popularidade de Alex Salmond, líder do Partido Nacional Escocês, com a sondagem a mostrar que a confiança desceu quatro pontos desde 5 de setembro. Se há seis dias 37% dos escoceses diziam que a Escócia seria mais pobre fora do Reino Unido, agora essa percentagem aumentou para 45%.

Esta é a primeira vez, desde agosto, que o “Não” recupera nas sondagens, afirma a empresa responsável pela sondagem, citada pelo Guardian. As últimas três pesquisas de opinião foram mostrando ganhos sucessivos para o lado independentista. O avanço do “Sim” agitou a campanha e provocou agitação no centro da política britânica, levando mesmo David Cameron, Ed Miliband e Nick Clegg a deslocarem-se à Escócia para apoiar o lado do “Não”. Nos últimos dias, algumas das mais importantes indústrias do Reino Unido, na área da defesa, da energia e dos serviços financeiros, expressaram a sua preocupação pela possível vitória dos separatistas.