Laranja. É essa a cor que separa os miúdos de Portugal do Europeu de 2015. A seleção sub-21, a recordista, que venceu todos os oito encontros do grupo de qualificação, terá de bater a Holanda num play-off para chegar à fase final da competição. E, para variar, esta é uma eliminatória da qual a seleção nunca se livraria.

Os regulamentos da UEFA ditam que, nos Europeus desta categoria, as sete equipas que se juntam à seleção anfitriã — neste caso, a República Checa –, discutam um play-off após saírem com vida de um grupo de qualificação. E os portugueses escaparam bem vivaços.

A equipa às ordens de Rui Jorge venceu as oito partidas que realizou, acabou com 24 pontos amealhados, 22 golos marcados e seis sofridos. Histórico. Ainda mais se tivermos em conta que esta seleção já vai em 12 vitórias consecutivas, fruto dos quatro amigáveis que venceu pelo meio.

Agora, restam os holandeses, que venceram cinco, empataram um e perderam dois dos encontros da fase de grupos. Mas há talento por ali. Memphis Depay, o jovem craque do PSV, que até marcou dois golos no Mundial do Brasil, está por lá. Ola John, do Benfica, por exemplo, também esteve em dois encontros da qualificação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A eles se juntam nomes como Luc Castaignos, goleador do Twente, Adam Maher, médio do PSV, Marco Van Ginkel, número ’10’ que o Chelsea emprestou ao AC Milan ou Davy Klaassen, o médio loiro do Ajax que corre até mais não — e todos já foram internacionais pela seleção principal da Holanda, durante o reinado de Louis Van Gaal (entre 2012 e 2014), o hoje treinador do Manchester United.

O primeiro encontro está agendado para 8 de outubro, na Holanda, enquanto a segunda mão do play-off, em Portugal, se realizará na semana seguinte, a 14 de outubro.