Portugal e Espanha estão a criar a primeira reserva fluvial da União Europeia, nos rios Laboreiro e Troncoso, a nordeste de Portugal na zona do Gerês, foi anunciado esta terça-feira. A informação partiu do Ministério da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente de Espanha, que explica que a reserva é o resultado de um projeto chamado “Carisma” e tem como base uma filosofia de união entre as populações transfronteiriças que terá como retorno o desenvolvimento económico e a ajuda para a dinamização do turismo ambiental para a região.

No âmbito do projeto já foram feitos estudos da qualidade das águas dos dois rios, concluindo-se que há uma “excelente conservação” dos dois cursos tendo em conta os seus ecossistemas (fauna, flora, vegetação ribeirinha e indicadores biológicos), o que levou à declaração dos dois rios como reservas naturais fluviais internacionais. De acordo com um comunicado do ministério espanhol a primeira fase do projeto também permitiu desenvolver um sistema de abastecimento de água a diversas localidades junto do rio Laboreiro, como Castro Laboreiro e Melgaço.

Para corrigir fontes de contaminação por águas residuais domésticas foi feita uma estação de tratamento de águas residuais em Padrenda (no município espanhol de Ourense), que vai limpar o curso do rio Troncoso na zona de Ponte Barxas (também Espanha) e que serve mais de 600 pessoas. Do lado de Portugal também serão construídas estações de tratamento de águas em Fiães e em Melgaço.

O projeto “Carisma” contemplou ainda intervenções nas margens dos dois rios e a construção de novos acessos, para facilitar o contacto entre os habitantes das duas regiões limítrofes. Diz ainda o Governo espanhol que foram também criados e reabilitados caminhos pedonais junto dos dois rios. A Lusa pediu informações sobre a iniciativa ao Ministério do Ambiente de Portugal mas até agora não obteve resposta.