O governo dinamarquês está a planear tornar ilegal a prática de sexo com animais. A decisão foi avançada pelo ministro da Comida e da Agricultura dinamarquês, Dan Jørgensen, refere o Independent. A Dinamarca é um dos poucos países europeus que ainda permite a bestialidade. Apesar dos apelos emitidos por organizações ligadas aos direitos dos animais, a sua proibição nunca tinha sido formalmente discutida. Os países vizinhos, Noruega, Suécia e Alemanha, já proibiram a prática, provocando um aumento do turismo do sexo animal no país. Nos últimos anos, a Dinamarca tornou-se no destino de eleição e ocorreu um aumento no número de bordéis de animais.

Dan Jørgensen disse ao jornal dinamarquês Ekstra Bladet que a bestialidade está a prejudicar a reputação do país e que esse foi um fator que pesou na sua decisão. “Está a prejudicar a reputação do nosso país, ao permitirmos que continue quando já foi banida em todo o lado”. O ministro acrescentou ainda que “a vasta maioria dos casos constitui um ataque contra os animais” e que “em qualquer circunstância, o caso deve ser decidido” a favor deles.

A proibição da bestialidade, que também obriga a algumas mudanças nas leis dinamarquesas de proteção dos animais, será introduzida pelo governo no próximo ano, adianta o Daily Mail. De acordo com um inquérito recente feito pela empresa Gallup, 76% dos dinamarqueses são a favor da nova lei. Segundo a ativista dinamarquesa Karolina Lundstorm, citada pelo jornal Daily Mail, o governo da Dinamarca “não está a fazer o suficiente para proteger os animais”, acrescentando que é preciso “fazer qualquer coisa para protegê-los”.

A bestialidade é ilegal em Inglaterra desde 1290, de acordo com uma lei aprovada durante o reinado de Eduardo I, mas na maioria dos países europeus a prática só foi proibida nos últimos dez anos. Em 2012, uma lei apresentada pelo governo de Angela Merkel proibiu a bestialidade na Alemanha. Na Suécia, a prática foi apenas banida em abril deste mesmo ano, com o apoio do ministro dos Assuntos Rurais, Eskil Erlandsoon. “Não deve existir dúvidas de que a bestialidade é inaceitável”, disse na altura. Mas em países como a Finlândia, a Hungria e a Roménia, a zoofilia é ainda legal.

Em Portugal, apesar de não existir nenhuma lei que proíba especificamente a bestialidade, a lei contra os maus tratos dos animais refere que “quem, sem motivo legítimo, infligir dor, sofrimento ou quaisquer outros maus tratos físicos a um animal de companhia” será punido com “pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 126 dias”.

Documentos

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR