Norte

O Dia de São Martinho celebrou-se na terça-feira, mas há quem prolongue as celebrações para o fim de semana. É o caso de Famalicão. Nas hortas da Devesa, domingo a partir das 15h00, estão prometidas castanhas, vinho novo das vindimas, uma fogueira para saltar e muito convívio.

A atriz portuguesa Isabel Ruth, que no currículo conta com filmes de Paulo Rocha, Manoel de Oliveira e Pier Paolo Pasolini, raramente pisa as tábuas dos palcos. Mas até domingo está no Cine Teatro Constantivo Nery, em Matosinhos, a dar vida ao papel de Marlene Dietrich, na peça “Marleni, Divas Prussianas, Loiras Como Aço”, de Thea Dorn. Isabel Ruth contracena com Fernanda Lapa, que interpreta a personagem da realizadora nazi Leni Riefenstahl. Para ver sexta-feira e sábado, às 21h30, e no domingo, às 16h00. Os bilhetes custam 7,50 euros, sujeitos aos descontos habituais.

Será possível traduzir Samuel Beckett por miúdos? Pelo menos é isso que o Teatro Nacional São João, no Porto, vai tentar fazer este domingo às 15h30, com uma oficina criativa dedicada ao dramaturgo e escritor irlandês. Enquanto os pais vão ver a peça “Ah, os dias felizes”, as crianças entre os seis e os 12 anos podem ficar a participar em atividades que vão desde a improvisação e expressão corporal às artes plásticas. A inscrição na iniciativa tem o custo de cinco euros por criança (2,50 euros pela participação de uma segunda criança).

Marcel Dettmann, estrela mundial do techno, vai dar música no portuense Gare Club, este sábado à noite. Antecipa-se enchente, com a entrada em pré-venda a custar 12,50 euros. Mas atenção lisboetas, que na noite anterior Dettmann passa pela discoteca Lux Frágil.

Em Espinho há dezenas de filmes para ver até domingo, entre longas e curtas-metragens, sempre com a animação em destaque. A 38.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Animação Cinanima tem também sessões para crianças, oficinas e masterclasses, tudo para ver no Centro Multimeios, Casino de Espinho, Fórum de Arte e Cultura de Espinho e Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva. Os bilhetes para as sessões custam entre 1,50 e 3,50 euros, mas há várias sessões gratuitas.

Centro

Passeios micológicos, palestras, live cookings e muitos cogumelos. De sexta-feira a domingo, o Fundão acolhe a 6.ª edição de um festival que espera receber cerca de 30 mil pessoas: o Míscaros – Festival do Cogumelo. A gastronomia regional é o foco de atenção durante os três dias de festa, com sessões de cozinha ao vivo conduzidas por chefes conceituados, como Vincent Farges e Miguel Laffan, mas são as tasquinhas improvisadas que marcam a diferença. Mais de 50 moradores vão abrir as portas de suas casas e cozinhar a gosto receitas particulares com cogumelos à mistura. Do programa constam ainda exposições de fotografia, mostras de artesanato e um espaço dedicado a crianças, a Miscolândia.

482935601_770x433_acf_cropped

No Fundão não vão faltar cogumelos. ©Neilson Barnard

Tiago Rodrigues, que recentemente foi nomeado diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, foi ao Arquivo Nacional da Torre do Tombo e ficou fascinado com o que encontrou relativo à censura exercida sobre o teatro, durante a ditadura. Dos relatórios dos censores nasceu em 2012 a peça “Três Dedos Abaixo do Joelho“, que esta sexta-feira, às 21h30, sobe ao palco do Cine-Teatro São Pedro, em Alcanena. Com interpretação de Gonçalo Waddington e Isabel Abreu.

Boas notícias. Depois de em 2013 ter tido a atividade suspensa devido à falta de apoios financeiros, o festival Caminhos do Cinema Português regressa a Coimbra esta sexta-feira. Além das duas secções de competição (uma dirigida a obras de realizadores consagrados e outra a obras criadas no ensino profissional e superior), a produção de cinema da Polónia está em destaque, na secção “Cinema Mundial”. Para os mais pequenos há a secção “Caminhos Juniores”. Até 22 de novembro, não vai faltar cinema português para ver.

Sul

Lisboa vai viver Dias do Desassossego, entre sábado e segunda-feira. A Fundação José Saramago e a Casa Fernando Pessoa vão organizar sessões de leitura de textos, pequenas representações teatrais e trocas de livros para celebrar nas ruas da cidade o gosto pelos livros e pela leitura, mas também para prestar homenagem a José Saramago, que faria 92 anos este domingo. Sábado às 14h00, por exemplo, há um passeio pedestre pelos locais referidos no romance O ano da morte de Ricardo Reis. O passeio parte da Casa dos Bicos, custa 10 euros e é organizado pela Miss Lisbon. Espera-se que só a chuva não apareça.

Amélia com versos de Amália. Assim se chama o álbum que a cantora e compositora Amélia Muge vai apresentar, no Museu do Fado, em Lisboa, todo ele com versos de Amália Rodrigues, direção musical, arranjos e composição de José Mário Branco. O concerto, que é também uma homenagem ao fado, está marcado para sábado, às 21h30, e a entrada é gratuita, no limite dos lugares disponíveis.

Começa na sexta-feira a 8.ª edição do Festival Rotas & Rituais, este ano dedicado ao tema da liberdade. Até 23 de novembro, passam pelo Cinema São Jorge, em Lisboa, quatro conferências, 18 documentários, uma exposição e três concertos, de B Fachada, Mão Morta e Lula Pena. O festival começa às 17h00 com a inauguração da exposição “Grândola, Vila Moderna”, e com “Mudam-se os Tempos”, uma seleção musical de canções de combate de antes e de depois de Abril, pela mão de João Carlos Callixto. Às 19h00 exibe-se o documentário #chicagoGirl, de Joe Piscatella, que conta a história de uma adolescente que coordena, através das redes sociais, a revolução na Síria, revelando ao mundo as atrocidades da ditadura. Todos os eventos são gratuitos, à exceção dos concertos de B Fachada e Mão Morta.

gonçalo m. tavares

Gonçalo M. Tavares tem novo livro. ©Álvaro Isidoro / Global Imagens

No Teatro São Luiz há boas propostas. Sábado, às 21h00, recupera-se a peça “First Night“, do Artista na Cidade 2014 Tim Etchells. Os bilhetes custam 14 euros. No domingo, às 21h00, sobe ao palco o cantor e compositor norte-americano Bonnie ‘Prince’ Billy, a convite da Galeria Zé dos Bois. O alter-ego de Will Oldham lançou em setembro o álbum Singer’s Grave – A Sea of Tongues, mas se há coisa que não falta na bagagem do prolífico músico são canções para mostrar. Os bilhetes custam 15 euros.

No lugar do antigo Bedroom, na Rua do Norte, no Bairro Alto, acaba de abrir uma marisqueira chamada Cervejaria do Bairro. Isso mesmo. O projeto de Duarte Uva aposta forte no peixe e marisco portugueses, mas também não faltam bifes, pregos e petiscos. O preço médio ronda os 25 euros. Depois da refeição, é só abrir a porta e dar de caras com a movida do bairro mais boémio de Lisboa.

O Fórum Luísa Todi, em Setúbal, recebe este sábado, às 21h30,”Gata em Telhado de Zinco Quente“, peça original de Tennessee Williams aqui adaptada pelos Artistas Unidos e Jorge Silva Melo, e estreada recentemente. Catarina Wallenstein e Rúben Gomes são os dois protagonistas que repetem um papel imortalizado por Elizabeth Taylor e Paul Newman no filme “Cat on a Hot Tin Roof”, de 1958. Os bilhetes custam entre quatro e oito euros.

Em Beja, inaugura no domingo uma exposição sobre a “Arte como forma de intervenção política na obra de Jorge Vieira“, no Museu Jorge Vieira. A entrada é gratuita.

Ainda no Alentejo, e para quem gosta de arte sacra, arranca no sábado, às 10h00, a 5.ª temporada da Rota das Igrejas d’Évora. A primeira visita temática é dedicada aos azulejos das Igrejas de São Mamede e Santiago e vai ser conduzida por Celso Mangucci

Para quem prefere ficar por casa na companhia de um bom livro, uma dica. A Porto Editora publicou, esta segunda-feira, o mais recente romance de Gonçalo M. Tavares, Uma menina está perdida no seu século à procura do pai (15,50 euros), descrito como uma história de busca, viagem e reflexão sobre o século XX.