A detenção de José Sócrates não deixou ninguém indiferente. Deputados da oposição reagiram cedo, mal foi conhecida a notícia da sua detenção. O deputado do PSD Duarte Marques, comentou na madrugada deste sábado no Facebook: “Aleluia, a malta de Mação não perdoa”. Referia-se ao juíz Carlos Alexandre, que tal como Duarte Marques é natural de Mação, no distrito de Santarém, e que é o responsável pela investigação ao ex-primeiro-ministro.

“É o regime que está a cair de podre e já vem tarde”, desabafou, por seu turno, a deputada do Bloco de Esquerda, Mariana Mortágua. Este sábado a convenção do Bloco de Esquerda decorre em Lisboa para eleger a nova direção do partido e é natural que os militantes do partido se refiram à notícia que surpreendeu todo o país na noite de sexta-feira.

Mais cauteloso, o vice-presidente do PSD, Carlos Carreiras, limitou-se a comentar: “Nem sei o que dizer, não tenho narrativa”. Fazia uma ironia com uma expressão de Sócrates que ficou célebre, a “narrativa”. Este sábado de manhã acrescentou uma interrogação sobre as diretas para a eleição do secretário-geral do PS, que terminam hoje: “Será que sai a tempo de ir votar?”-

Já o ex-secretário de Estado do Ambiente do PSD José Eduardo Martins considera que, com esta detenção, Sócrates “encontrou o seu lugar na História”.

Para o ex-dirigente do Bloco de Esquerda, Daniel Oliveira, “a política e a justiça portuguesas nunca mais serão as mesmas depois de um ex-primeiro-ministro ser detido num aeroporto e passar a noite na cadeia”. ”

“Com a sua experiência, tenho a certeza que o juíz Carlos Alexandre sabe disso. Assim, as suspeitas sobre José Sócrates são seguramente muito graves e com consistência. É um terramoto sem precedentes que os poderes judicial e político (os que se opõem e os apoiam José Sócrates) terão, para bem do país, da democracia e do Estado de direito, de saber gerir de forma exemplar”, acrescenta.

No PS, cresce o sentimento de uma campanha política. Edite Estrela, ex-eurodeputada e uma das pessoas mais próximas de Sócrates, considera que esta investigação serve para desviar as atenções do caso dos vistos gold que atinge o Governo.

No Twitter, Sócrates é alvo de muitas conversas. Estrela Serrano, ex-assessora do Presidente Mário Soares, recorre à ironia.

Sérgio Lavos, candidato nas primárias do Livre, considera que está a haver instrumentalização da justiça.