Um estudo recente, publicado na revista Archives of Sexual Behavior, revelou que os casais que trocam mimos depois do sexo sentem-se mais satisfeitos com a sua vida sexual e com a sua relação, refere o site Mic. A investigação, desenvolvida por um grupo de cientistas da Universidade de Toronto, mostrou também que, para a maioria, a troca de afetos é mais importante do que os preliminares ou até do que o próprio sexo.

Para o estudo, o grupo de investigadores inquiriu 335 pessoas (138 homens e 197), que estavam numa relação amorosa, de modo a detetar padrões e correlações de comportamento. O inquérito incluiu questões relativas à satisfação sexual dos casais, felicidade, hábitos sexuais e a frequência com que trocam mimos depois do sexo. Foram depois questionados 101 casais, de modo a perceber os seus os hábitos diários. Durante três semanas, estes responderam diariamente a questões relacionadas com as suas vidas sexuais e satisfação face à relação.

Os dois inquéritos permitiram concluir que os casais que passavam mais tempo a trocar afetos depois do sexo sentiam-se mais satisfeitos sexualmente e em relação ao relacionamento. Mas porque é que os mimos são tão importantes? Para Amy Muise, co-autora do estudo, trata-se de uma “recompensa positiva depois do sexo”. “Fazem com que nos sintamos bem e aproximam-nos um do outro”, disse à revista Women’s Health Magazine. “Penso que os casais deviam ter consciência de que o período depois do sexo pode ser particularmente importante para criar uma ligação e que pode reforçar os sentimentos de satisfação sexual e relacional”, afirmou.

Os investigadores descobriram também que os benefícios dos afetos depois do sexo podem ser ainda mais importantes para casais com filhos e para as mulheres, para as quais a relação depende mais disso do que para os homens. Mas, para estes, também existem benefícios, já que contribuem para uma relação mais saudável e para uma parceira mais satisfeita. Para além disso, o toque pode ter grandes benefícios físicos e mentais. Estudos recentes mostraram que os abraços podem reduzir o stress, a ansiedade, a depressão e reforçar o sistema imunitário. Uma outra investigação, concluiu que os casais que dormem juntos tendem a ser mais felizes do que aqueles que não dormem.