O Conselho Geral Independente propôs ao Governo a indicação de Gonçalo Reis para o lugar de administrador da RTP e de Nuno Artur Silva para o cargo de administrador com o pelouro dos conteúdos, confirmou o Observador.

Gonçalo Reis é gestor, tem 47 anos e esteve já na equipa de Almerindo Marques, antes de rumar à Estradas de Portugal. O gestor esteve já nas listas de Santana Lopes à Câmara de Lisboa – assumindo o lugar de vereador – e foi também deputado, eleito nas listas do PSD.

Quanto a Nuno Artur Silva, sairá da Produções Fictícias, assim como do Canal Q. A RTP não terá contratos com esta empresa, por incompatibilidade de funções do seu novo administrador – caso a proposta seja aceite.

O Conselho Geral Independente tem, desde o verão de 2014, o poder de nomear a equipa que dirige a RTP. E teve o seu primeiro ato público na recusa da estratégia que foi entregue por Alberto da Ponte, nesta altura demissionário.

Falta ainda designar o administrador financeiro, cujo nome está a ser discutido entre o CGI e o Ministério das Finanças.