O Papa Francisco desafiou as pessoas a largarem os telemóveis, deixando as redes sociais e moderando a consulta de informação, e a reaprenderem a falar umas com as outras, cara a cara. Na sua mensagem anual dedicada ao dia mundial da comunicações, o Papa disse que as redes na internet podem ajudar os membros da família a manterem-se em contacto, mas lembrou que também podem ajudar a que estes se afastem uns dos outros.

“O grande desafio que estamos a enfrentar é o de voltarmos a falar uns com os outros, não apenas o de como gerar e consumir informação”, disse.

Preocupado com os mais novos – que as estatísticas dizem estarem cada vez mais ligados à rede -, o sumo pontífice sugeriu aos pais que os ensinem a saberem estar com outras pessoas, de gerações diferentes e com experiências também diversas. E insistiu que é dentro das famílias que os mais novos aprendem a comunicar – e a perdoar.

“As famílias perfeitas não existem. Não devemos temer imperfeições, fraquezas nem conflitos, mas sim aprender a lidar com eles de forma construtiva”.