Ciência

Cientistas estão a desenvolver lentes de contacto que fazem “zoom in” e “zoom out”

419

Cientistas estão a desenvolver umas lentes revolucionárias que permitirão aos utilizadores ver mais perto ou mais longe com um simples piscar de olho.

Só com um piscar de olho poderá ficar a ver mais longe ou mais perto

Getty Images

Autor
  • Marlene Carriço

Já imaginou ter umas lentes que permitissem ver mais perto ou mais longe à distância apenas de uma piscadela de olho? Saiba que isso poderá vir a ser uma realidade. Os cientistas estão a desenvolver umas lentes revolucionárias que além de permitirem aos indivíduos fazer zoom in e out, também poderão oferecer a esperança a milhares de idosos que degeneração macular – perda de visão no centro do campo visual.

Os protótipos destas lentes, apresentados na conferência anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, na sexta-feira, em S. José, na Califórnia, têm um complexo sistema de espelhos de alumínio que, conjugadas com uns óculos especiais, permitem ampliar a visão 2,8 vezes, sem perda de qualidade de imagem. Para fazer aproximar a imagem basta piscar o olho direito, para afastar basta piscar o olho esquerdo.

As lentes são compostas por duas regiões diferenciadas, uma zona central que permite a passagem de luz de forma natural, e os bordos que atuam como telescópios oferecendo uma ampliação de imagem. Com 8 mm de diâmetro e 1,55 milímetros de espessura, as lentes são maiores e mais rígidas do que as lentes de contacto finas e maleáveis que se usam diariamente.

O inventor das lentes, Eric Tremblay, da Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, explicou ao Daily Mail que “neste momento, ainda é apenas investigação, mas estamos muito esperançosos de que acabará por se tornar uma opção real para as pessoas com degeneração macular relacionada com a idade”.

O Daily Mail escreve que a investigação está a ser financiada pelo exército dos Estados Unidos, que poderia usar a tecnologia para dar aos soldados e pilotos “super visão”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Natureza

Naturalmente

Ricardo Mendes Ribeiro

A natureza é resiliente, capaz de adaptar-se às asneiras que fazemos. O que não muda são as suas leis. Por isso, as tentativas de redefinir o ser humano mais tarde ou mais cedo chocam com a realidade

Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)