O Papa Francisco apelou aos homens e mulheres que integram as redes de crime organizado que abandonem a vida de crime, assegurando que a Igreja está pronta a recebê-los caso estes se arrependam e queiram “servir o bem” de forma “clara e pública”.

“Abram os vossos corações a Deus. Deus está à vossa espera e a Igreja vai receber-vos se a vossa determinação em servir o bem for clara e pública tal como a vossa vontade de servir o mal também foi”, disse o Papa em Roma.

Foram estas as palavras de Francisco num encontro com peregrinos e organizações que lutam contra a máfia na região da Calábria, nomeadamente contra máfia ‘Ndrangheta, uma organização daquela região que já expandiu a vários pontos da Europa. Esta é uma máfia mais intrincada que a Cosa Nostra da Sicília e conseguiu uma expansão a 30 países, originando anualmente mais de 53 mil milhões de euros, segundo relata a Reuters.

Francisco esteve na Calábria em julho e disse que as pessoas envolvidas no crime organizado estavam a adorar o mal, acrescentando que os membros da máfia auto excomungavam-se pelos atos que praticavam.