A PSP e a GNR multaram 1.896 proprietários por falta de limpeza de terrenos florestais, entre maio e janeiro, que resultou numa receita de 149.040 euros, segundo dados avançados à agência Lusa pelo Ministério da Administração Interna. Desde maio de 2014, que a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI) passou a ser responsável pela instrução dos autos de contraordenação levantados pelas forças de segurança em matéria de incêndio florestal.

Anteriormente eram as câmaras municipais responsáveis pela aplicação e cobrança das coimas sobre a falta de limpeza das matas ou das zonas juntos às habitações. Os dados do MAI indicam que, entre maio de 2014 e 31 de janeiro deste ano, a GNR levantou 1.720 autos, que resultaram numa receita de 144.590 euros. Por sua vez, a PSP registou 176 coimas, que geraram 4.450 euros.

A alteração de competências das autarquias para a Secretaria-Geral do MAI esteve relacionada, segundo o Governo, com o número reduzido de coimas cobrados pelas autarquias em relação aos autos levantados pelas forças de segurança.