Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um novo estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) refere que mais de mil milhões de jovens estão em risco de perder a audição por ouvir música demasiado alta. De acordo com a organização, a potência dos dispositivos de áudio e a exposição prolongada a sons excessivamente altos são dois dos principais problemas.

No estudo publicado esta sexta-feira, é referido que quase 50% dos jovens entre os 12 e os 35 anos ouvem música demasiado alta e em aparelhos que são prejudiciais à audição. Além disso, cerca de 40% estão regularmente expostos a sons excessivamente altos por longos períodos de tempo, em lugares como bares e discotecas. A Organização Mundial de Saúde refere ainda que em certos eventos, como espetáculos ao vivo e jogos de futebol, o som pode chegar a ser emitido com uma intensidade de 100 decibéis (dB) — 85 dB é o máximo recomendado pelos especialistas.

Para preservar a audição, a OMS sugere que seja evitada uma exposição elevada por mais de 25 minutos por dia. No que diz respeito aos auscultadores, a organização recomenda que a música seja ouvida até 60% do volume máximo do equipamento.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR