O orçamento chinês para a Defesa aumentará cerca de 10% em 2015, menos 2,2 pontos percentuais do que o aumento registado em 2014, anunciou hoje a porta-voz da sessão anual da Assembleia Nacional Popular, Fu Ying.

A exata dimensão do aumento só será conhecida na quinta-feira, quando for divulgada a proposta de orçamento de estado do governo, mas segundo fontes oficiais chinesas, será o mais pequeno do género nos últimos cinco anos.

“Para dizer a verdade, há ainda um fosso entre as Forças Armadas da China e as suas congéneres estrangeiras em termos de equipamento militar. Precisamos ainda de mais tempo”, disse a porta-voz.

“Ficar para trás deixa-nos vulneráveis a ataques. Isso é uma lição que a história nos ensinou”, acrescentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Antiga vice-ministra dos Negócios Estrangeiros, Fu Ying reafirmou que a “a política de Defesa da China é, por natureza, defensiva”.

A sessão anual da Assembleia Nacional Popular, que decorre durante dez dias e meio no Grande Palácio do Povo, em Pequim, começa na quinta-feira de manha (hora local).

Além do orçamento de Estado, os cerca de 3.000 delegados vão aprovar o relatório do governo, apresentado pelo primeiro-ministro, Li Keqiang.