António Costa

Costa mudou de casa antes de ser eleito líder do PS

1.501

Socialista entregou esta segunda-feira a declaração de interesses no TC, que estava atrasada. Com o fim das colaborações com a SICN e CM, autarca perdeu dinheiro e regressou à casa de Sintra.

Os titulares de cargos políticos estão obrigados a declarar os rendimentos no Tribunal Constitucional

Paulo Cunha/LUSA

Autores
  • Miguel Santos Carrapatoso
  • Helena Pereira

António Costa entregou esta segunda-feira no Tribunal Constitucional (TC) a declaração de interesses a que está por lei obrigado enquanto titular de cargos políticos, nomeadamente, o de secretário-geral do Partido Socialista. O ex-governante regularizou assim a sua situação, 46 dias depois de ultrapassado o prazo máximo previsto na lei.

De acordo com lei do controlo público da riqueza dos titulares de cargos políticos, António Costa tinha 60 dias consecutivos a partir do momento da eleição como secretário-geral do PS para entregar a declaração de interesses ao TC – ou seja, deveria tê-lo feito até 23 de janeiro. Confrontado pelo Correio da Manhã com o incumprimento dos prazos legais, o presidente da Câmara de Lisboa explicou que tal se devia à falta de um “documento do Registo Predial” de um apartamento adquirido pela mulher.

Ora, segundo a declaração que o Observador consultou esta segunda-feira no Tribunal Constitucional, António Costa registou como aquisição um apartamento na rua Estácio da Veiga, na Penha de França, em Lisboa. No entanto, há mais um dado novo na declaração de interesses que deu entrada esta segunda-feira no TC: a morada registada por António Costa já não é na avenida mais central de Lisboa, a Avenida da Liberdade, um apartamento que nos últimos dias gerou alguma polémica na blogosfera, mas sim a casa de Fontanelas, em São João das Lampas (Sintra), que o autarca mantém há vários anos.

Segundo fonte oficial do PS, Costa saiu do apartamento do centro de Lisboa em outubro de 2014. O apartamento esteve arrendado cerca de dois anos e o autarca pagava uma renda de 1.100 euros, conforme revelou ao Observador.

Na parte dos rendimentos que consta na atualizada declaração de interesses, o socialista escreveu “sem alterações”, remetendo para “dados constantes na declaração de IRS relativa ao ano de 2013”. Nessa altura, recebeu 63,457 euros de trabalho dependente (Câmara de Lisboa) e 91,875 euros relativo a trabalho independente. Segundo informação do PS, este valor refere-se à participação no programa da SIC Notícias “Quadratura do Círculo” e à coluna de opinião no jornal “Correio da Manhã”. Costa terminou, por sua iniciativa, estas duas colaborações quando foi eleito secretário-geral do PS, em novembro.

A morada de Sintra foi declarada ao TC entre 2002 e 2014. Antes disso, vivia em Lisboa na Calçada Eng. Miguel Pais, apartamento que vendeu em 2006.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Portugal, país-slime /premium

Helena Matos
364

Estão a ver aquela massa viscosa com que as crianças se entretêm? O slime, claro. Portugal está a tornar-se num país-slime, onde os valores são moldados a gosto e a responsabilidade não  existe.

TAP

A vaca voadora de António Costa é a TAP /premium

Tiago Dores
1.841

O Estado colocou gestores na TAP para que a TAP faça a gestão que bem entender borrifando-se para esse gestores que não gerem coisa nenhuma. É a segunda lição de qualquer Manual de Gestão para Totós.

Política

Podemos falar de coisas sérias?

Salvador Furtado

Outubro já não está assim tão distante, e o governo sabe isso. Mas o assunto da maior carga fiscal de sempre? E o da corrupção? E o de sermos um dos países com um dos piores crescimentos da zona euro?

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)