O PSD desafiou esta sexta-feira a Autoridade Tributária a abrir um processo de averiguações sobre as declarações de um chefe de divisão do fisco que terá admitido numa ação de formação que existe uma lista VIP de contribuintes. A esses nomes seria aplicado um filtro informático que detetava imediatamente sobre que funcionários estavam a consultar os dados VIP.

O Governo já veio desmentir tal lista, mas a oposição insiste que são precisas garantias claras, uma vez que nos últimos meses foram instaurados processos disciplinares a 140 funcionários da Autoridade Tributária.

“Espero que haja uma lista VIP mas dos 10 milhões de contribuintes”, afirmou o vice-presidente e porta-voz do PSD, Marco António Costa, na SICN, acrescentando esperar que a Autoridade Tributária “abra uma averiguação para saber se é verdade ou não e sendo mentira essa afirmação do chefe de divisão tem que ter consequências”.

“A Autoridade Tributária rapidamente pode fazer um processo de averiguação, é muito simples averiguar se é verdade ou mentira”, afirmou, explicando que, segundo a denúncia do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, a lista foi admitida por um chefe de divisão numa ação de formação onde estiveram 300 pessoas. “Até agora ainda não apareceu ninguém, para além do presidente do sindicato, a confirmar essa lista”, disse.

O dirigente defende que os funcionários do fisco apenas acedam “aos dados dos contribuintes por razões funcionais objetivas e não por mero voyeurismo ou vontade mórbida de conhecer a vida dos cidadãos”.