O Correio da Manhã vai interpor um processo contra o advogado de defesa de José Sócrates, João Araújo, que esta manhã aconselhou uma jornalista daquele jornal a “tomar mais banho porque cheira mal”. Tudo se passou à porta do Supremo Tribunal de Justiça, na Praça do Comércio, em Lisboa, quando o advogado do ex-primeiro-ministro saía da audiência sobre o habeas corpus que apresentou.

Perseguido por alguns jornalistas, João Araújo recusou fazer comentários. “Desampare-me a loja”, disse o advogado à jornalista Tânia Laranjo, do Correio da Manhã, que transmitiu toda a cena em direto na televisão. “A senhora devia tomar mais banho porque cheira mal”, afirmou de seguida, à medida que ia sendo questionado pela jornalista. “Esta gajada mete-me nojo”, diria ainda, sempre a ser acompanhado pela equipa de reportagem da CMTV.

[jwplatform TCuHk1bw]

 

Para Octávio Ribeiro, diretor do jornal, João Araújo “ultrapassou todas as marcas” e “todas as regras da sua profissão e as regras que se aplicam a qualquer cidadão”. Por esse motivo, “o Correio da Manhã está disposto a processar João Araújo, é o mínimo que se pode fazer a este senhor”, comentou, acrescentando que as palavras do advogado constituíram um “ataque absolutamente vil [e] baixo”.

Ao início da tarde desta segunda-feira, o habeas corpus pedido para José Sócrates foi recusado pelo Supremo Tribunal de Justiça.