A União Europeia (UE) é a maior importadora, em termos de valor, de produtos como óleo de palma, carne ou soja produzidos em terrenos desflorestados ilegalmente, segundo um relatório divulgado esta terça-feira pela organização não-governamental (ONG) Fern.

O estudo “Bens roubados: a cumplicidade da UE na desflorestação tropical ilegal” assinala que em 2012 a UE importou quantidades avaliadas em seis mil milhões de euros de soja, carne e óleo de palma provenientes de terrenos resultantes da desflorestação.

Esta estimativa representa, segundo os cálculos da ONG, cerca de um quarto do total do comércio mundial destes produtos. “A procura de bens produzidos nestas terras, obtidas em florestas ameaçadas, é promovida por várias políticas da UE, como as da agricultura, do comércio e da energia”, afirmou um membro da ONG, Saskia Ozinga, em comunicado.

Segundo o estudo, a Holanda, Itália, Alemanha, França e Reino Unido são os países da União que mais importam produtos produzidos em áreas desflorestadas, perfazendo 75% do total destes bens que chegam aos países europeus. É nesses territórios que são consumidos 63% dos bens importados, com especial incidência no óleo de palma, na carne de vaca, nas peles e na soja.