Os trabalhadores da Carris agendaram uma greve de 24 horas para o próximo dia 10 de abril, contestando o caderno de encargos para a concessão das empresas.

“Após a publicação da abertura do concurso à iniciativa privada da Carris e do Metro, os trabalhadores decidiram que era altura de fazer uma greve de protesto contra esta privatização, que será prejudicial para utentes e para os trabalhadores”, disse Sérgio Monte, do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes, à Rádio Renascença.

O Metro também marcou greve para o mesmo dia, a quarta greve deste ano. O Tribunal Arbitral está ainda por anunciar os serviços mínimos.