O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, considerou segunda-feira à noite que os resultados das eleições da Madeira “não têm dimensão nacional”, vincando que se trata de um ato eleitoral com “causas próprias”.

“As eleições regionais são eleições regionais. O PS já ganhou eleições nos Açores, perdendo no país. Já ganhou eleições no país, perdendo na Madeira. São eleições completamente distintas, não têm dimensão nacional”, disse António Costa.

Sobre as próximas legislativas, o socialista garantiu que a “meta é clara” e que “o PS vai bater-se pela maioria absoluta”. Sobre as sondagens que dão o PS a pouca distância do PSD, Costa responde: “Habituei-me a contar votos, não sondagens”.

O líder socialista falava durante o período reservado a perguntas no debate do Clube dos Pensadores que decorreu esta noite em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, durante o qual, tendo sido confrontado pela audiência com o facto de, aquando das eleições Europeias, ter contestado a liderança do seu antecessor, António José Seguro.

“Isto significa que precisamos de um novo líder para o PS ou o senhor demite-se totalmente daquilo que aconteceu ontem?”, foi a pergunta, à qual António Costa respondeu: “São eleições distintas. Têm causas próprias. As eleições regionais não têm repercussões nacionais”.

Aos jornalistas, António Costa escusou-se a responder a perguntas, quer antes, quer a seguir ao debate.

O PSD/Madeira, liderado por Miguel Albuquerque, alcançou no domingo a sua 11.ª maioria absoluta consecutiva nas eleições legislativas regionais, as primeiras sem Alberto João Jardim.

O partido alcançou 44,33% dos votos e 24 dos 47 deputados eleitos, menos um do que nas últimas eleições. A 09 de outubro de 2011, as últimas eleições em que Alberto João Jardim participou, o PSD obteve 48,56% dos votos.

Nas eleições de domingo, o CDS/Madeira elegeu sete deputados, a coligação Mudança (PS/MPT/PTP/PAN) seis, o partido Juntos pelo Povo cinco, a coligação PCP-PEV dois, tal como o Bloco de Esquerda, e o PND elegeu um deputado.

Na sequência dos resultados eleitorais, na noite das eleições, o cabeça de lista da coligação Mudança (PS/PTP/MPT/PAN) às legislativas madeirenses, Victor Freitas, anunciou a sua demissão como líder do PS regional.

Também domingo, após ser conhecido o resultado das eleições, o Secretariado Nacional do PS considerou, através de Porfírio Silva, membro da direção nacional, que a coligação “Mudança”, liderada pelos socialistas madeirenses, ficou aquém dos objetivos do partido nas eleições regionais da Madeira, recusando uma leitura nacional dos resultados do ato eleitoral.