Presidenciais 2016

António Guterres diz que não é candidato a ser candidato às presidenciais de 2016

175

Em entrevista à Euronews, noticiada em exclusivo pelo Expresso, o antigo primeiro-ministro diz: "Não sou candidato a ser candidato". Reforça ainda que estar na ONU é o que gosta mais de fazer.

ALBERTO PIZZOLI/AFP/Getty Images

António Guterres colocou-se completamente de fora da corrida a Belém numa entrevista dada à televisão Euronews e noticiada em exclusivo pelo Expresso. “Não sou candidato a ser candidato. Sempre me interessei pelo serviço público e pretendo continuar a fazê-lo, mas o que gosto mais de fazer é o tipo de função que tenho atualmente, que permite ter uma ação permanente e direta a sobre o que se passa no terreno”, diz o antigo governante, dando a entender que pretende mesmo avançar para a liderança da ONU.

Em janeiro, Guterres tinha dito ao Expresso que era livre de decidir a sua vida e o Público adiantou que já teria recusado o convite três vezes. Agora, o socialista vem afirmar que não se vai candidatar à presidência, preferindo manter-se em funções similares às que ocupa atualmente na ONU, Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados – uma indicação que poderá estar a preparar a sua candidatura a secretário-geral a ONU.

“Não sou candidato a ser candidato. Sempre me interessei pelo serviço público e pretendo continuar a fazê-lo, mas o que gosto mais de fazer é o tipo de função que tenho atualmente, que permite ter uma ação permanente e direta a sobre o que se passa no terreno. Isso não corresponde a outras funções, que são muito importantes do ponto de vista do equilíbrio de um país, de garantir a sua estabilidade, mas que não permitem a mesma ação diária para ajudar pessoas que precisam dramaticamente de ajuda, do nosso apoio”, afirma agora Guterres em entrevista ao canal de televisão Euronews e que foi esta tarde divulgada pelo jornal Expresso – a entrevista na íntegra será transmitia esta noite neste canal.

A entrevista foi concedida à Euronews esta semana, quando Guterres esteve reunido em Bruxelas com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. Apesar de ter preferido evitar as perguntas dos meios e comunicação nacionais, Guterres respondeu perante as câmaras da Euronews. A afirmação surge numa altura em que vários candidatos estão a avançar com as suas intenções de suceder a Cavaco Silva e quando muitos socialistas pediam a António Guterres que também avançasse.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)