Porto

Uma entre muitas artes no regresso do Serralves em Festa

Começa às 08h00 da manhã de sábado e só termina no domingo à meia-noite. O maior festival de expressão artística contemporânea do Porto regressa em maio. Como sempre, o acesso é gratuito.

Há eventos para diferentes idades e "tribos" culturais

©Rui Oliveira / Global Imagens

Autor
  • Sara Otto Coelho

40 horas ininterruptas de cultura. O Serralves em Festa volta a oferecer, em vários locais da cidade do Porto, espetáculos de diferentes artes contemporâneas, com artistas vindos de vários pontos do mundo. Marque na agenda o fim de semana de 30 e 31 de maio.

“Um entre muitos” é o tema do programa deste ano, anunciado em conferência de imprensa. Na programação de música destacam-se os The Pyramids, um coletivo de jazz fundado nos Estados Unidos em 1972. O grupo separou-se em 1977, mas reuniu-se de novo em 2007 e acaba de lançar um novo álbum, Otherworldy. Serralves lançou ao grupo o desafio de colaborarem com cinco jovens músicos portugueses da área do jazz e da música experimental: Angélica Salvi, Gabriel Ferrandini, Gil Dionísio, João Guimarães e Pedro Sousa juntam-se aos The Pyramids para um concerto inédito no Serralves em Festa.

A Festa no Prado, no sábado à noite, é um dos pontos altos de todas as edições do Serralves em Festa. Em 2015 o grande destaque será o concerto dos britânicos The Pop Group, reconhecidos internacionalmente como uma das bandas fundadoras na geração pós-punk. Mas a sinergia entre os portugueses Paus e o filme da britânica Jemima Stehli também devera atrair curiosos.

O projeto Ndagga Rhythm Force de Mark Ernestus, o duo de Jacarta Senyawa, a música dos portugueses Paus aliada ao trabalho em filme da britânica Jemima Stehli, são outros dos artistas em cartaz.

Parcerias com a Academia Contemporânea do Espetáculo, o Balleteatro ou a Sonoscopia, bem como a participação de editoras e produtoras portuguesas como a Boom Chicka Boom, a Lovers & Lollypops ou a Filho Único, vão possibilitar atuações de artistas como Os Príncipes, Medeiros/Lucas ou Pega Monstro.

Uma das novidades é a criação de um programa radiofónico chamado Rádio Já, para o qual todos poderão sugerir conteúdos, que serão transmitidos via streaming para quem estiver longe e também quiser escutar.

De resto, a premissa da 12.ª edição é a mesma de anos anteriores. Entre as oito da manhã de sábado e a meia-noite de domingo, o Serralves em Festa conta com centenas de eventos para públicos de todas as idades e gerações, entre música, dança, teatro, performance, circo contemporâneo, exposições, cinema, vídeo, fotografia, workshops e conversas.

Como tem acontecido em edições anteriores, o Serralves em Festa vai estender-se a vários pontos da cidade, sobretudo na Baixa do Porto. É lá que vão atuar A Catalogue of Steps e A String Section, respetivamente de dança contemporânea e performance, e também o projeto Feral Choir, do artista vocal Phil Minton, que se baseia na participação de não-profissionais numa série de workshops vocais que culminam em performances ao vivo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)