Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Com 569 espanhóis no Nepal, 59 dos quais desaparecidos, o governo espanhol decidiu enviar uma equipa de 59 peritos em resgate para fazer regressar os seus nacionais em segurança ao país. Uma equipa avançada já partiu esta sexta-feira e no sábado deverá chegar ao Nepal um Boeing 707 com o restante contingente e seis toneladas de material. Fernando Nobre, presidente da AMI, anunciou no seu Facebook que chegará ao terreno na próxima terça-feira.

Na equipa enviada pelo governo espanhol estão vários militares especialistas em resgate em alta montanha com experiência nos Himalaias. A missão destes oficiais é dirigirem-se ao parque nacional de Lantang, na fronteira com o Tibete, para resgatar 14 espanhóis que aí continuam desde o sismo há cerca de uma semana – nove destes espanhóis ainda não foram localizados. Na equipa espanhola estão também 47 efetivos da Unidade Militar de Emergência especializados em busca e resgate urbano. A equipa vai levar cães e material técnico para procurar sobreviventes e cadáveres debaixo dos escombros, tendo já participado em missões no Haiti (2010).

O ministro espanhol dos Assuntos Exteriores, José Manuel García Margallo, disse que Esopanha recebeu uma autorização excecional das autoridades nepalesas para realizar operações unilaterais de resgate dos seus próprios cidadãos.

O português Fernando Nobre e a AMI seguem para o terreno na terça-feira. O anúncio foi feito por Fernando Nobre na sua conta de Facebook, dizendo que leva para o terreno médicos e enfermeiros. A missão da AMI vai juntar-se à missão indiana que já está no Nepal desde o sismo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR