Um antigo comandante do IRA foi baleado mortalmente em Belfast esta terça-feira, conta o The Guardian.

Gerard “Jock” Davison foi um dos suspeitos do homicídio de Robert McCartney, morto à facada em 2005 por tentar ajudar um amigo que se tinha envolvido num conflito com Davidson. Apesar das acusações feitas ao comandante de que teria encomendado o crime, foi ilibado.

Davidson, que tinha cerca de quarenta anos, era um dos mais antigos membros do IRA em Belfast, tendo mais tarde apoiado o Sinn Féin no processo de paz. Juntou-se ao IRA nos anos 80 e tornou-se o comandante líder da organização em Belfast. Também estava envolvido da Associação do Desenvolvimento de Mercados do país e manteve-se fiel ao Sinn Féin mesmo depois de alguns colegas de trabalho se terem tornado membros de partidos republicados contrários.

A polícia local considerou que se pretender “regressar à violência do passado”, prometendo resolver o caso o mais depressa possível.