Caso José Sócrates

Empreendimento em Vale do Lobo investigado no Caso Sócrates

132

Ministério Público investiga revisão do Plano Regional de Ordenamento do Território para o Algarve (PROTAL) em Conselho de Ministros e demora da entrada em vigor.

GEORGES GOBET/AFP/Getty Images

As autoridades estarão a investigar uma decisão tomada em Conselho de Ministros pelo Governo de José Sócrates no âmbito da Operação Marquês, por se suspeitar que pode ter beneficiado os donos do empreendimento de luxo de Vale do Lobo, entre os quais está o empresário luso-angolano Hélder Bataglia, presidente da ESCOM, segundo o Diário de Notícias.

Na edição em papel desta segunda-feira, o jornal avança que os investigadores terão confrontado José Sócrates com uma resolução do Conselho de Ministros aprovada a 24 de maio de 2007, e que alterava o Plano Regional de Ordenamento do Território para o Algarve (PROTAL) e com ligação desta mudança a transferências de dinheiro em 2008 e 2009 para uma conta na Suíça.

A revisão do PROTAL foi publicada em agosto mas só entrou em vigor em dezembro e sem afetar os projetos já aprovados, com o Ministério Público a investigar se esta demora poderá ter beneficiado o empreendimento de Vale do Lobo, do qual Hélder Bataglia, que segundo o Expresso terá transferido 12 milhões de euros para uma conta na Suíça de um dos arguidos deste processo, é um dos donos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)