É fresca, doce e muito hidratante devido ao alto teor de água. A melancia é dos melhores amigos do Homem nos dias de calor. Menos as sementes, claro, que são sempre renegadas para o canto do prato. E se lhe dissermos que as sementes da melancia têm uma elevada quantidade de fibras, minerais, proteínas e gorduras saudáveis para a sua alimentação?

Num artigo publicado na Alimmenta, a dietista e nutricionista Cristina Lafuente Gómez explica que nunca devem ser deitadas fora. Nem sequer vale engolir algumas, sobretudo as sementes brancas. Há que mordê-las e processá-las para que possamos beneficiar do enorme conteúdo nutricional.

Ora, vejamos: no International Journal for Natural Sciences, a especialista esclareceu que comer as sementes das melancias é uma forma natural e saudável de incluir proteínas na alimentação. E além de ajudar a manter a massa muscular, possuem “gorduras saudáveis que têm a capacidade de regular o colesterol no sangue”.

E as vantagens não acabam aqui, garante o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, numa tabela onde explicita as quantidades de nutrientes presentes na melancia. Os minerais e magnésio são os compostos que mais se destacam: 108 gramas de sementes de melancia permitem-nos beneficiar de mais de 550 miligramas de minerais.

Mas ao El País, a nutricionista Cristina Lafuente Gómez deixa um alerta: apesar de todas estas vantagens, as sementes de melancia não são de fácil digestão. Por isso não deve comê-las ao pequeno-almoço nem antes de ir dormir: um punhado por semana é o ideal, aconselha a especialista. E de preferência secas no forno ou picadas.