O filme “Cavalo Dinheiro”, do realizador Pedro Costa, venceu o prémio Arriflex/Osram para melhor filme internacional, na cerimónia de encerramento do Festival Internacional de Munique, anunciou a Midas Filmes.

O júri que atribuiu o prémio ao realizador português salientou a “audácia, o comprometimento e a beleza” do filme “Cavalo Dinheiro”, mostrando-se “comovido pelo poder das memórias, rostos e emoções”.

“São retratos de humanidade que continuam a ressoar em todos nós”, referiram os três membros do júri.

“O realizador Pedro Costa e ‘Cavalo Dinheiro’ voltam a lembrar-nos a criatividade de um cinema que consegue ver para além dos meros instintos comerciais e das ambições financeiras da época que atravessamos”, continuaram os jurados, encorajando os produtores a “continuar a apoiar este cinema corajoso.”

O prémio Arriflex/Osram tem um valor monetário de 50 mil euros e é atribuído por três jurados independentes.

A concurso na categoria ‘cinemasters’, onde se incluía a película do realizador português, estavam também “O abraço da serpente”, de Ciro Guerra, “Journey to the shore”, de Kiyoshi Kurosawa, “Louder than bombs”, de Joachim Trier, “Red Amnesia”, de Wang Xiaoshuai, “As mil e uma noites”, de Miguel Gomes, “Trois souvenirs de ma jeunesse”, de Arnaud Desdlechin, e “Pasolini”, de Abel Ferrara.

Em anos anteriores, esta distinção premiou filmes como “Leviathan” de Anrey Zvyagintsev, “Le Havre” de Aki Kaurismaki ou “Gomorra” de Mateo Garrone.

O filme “Cavalo Dinheiro” já tinha sido distinguido no Festival do Recife, no Brasil, com os prémios de Melhor Realizador, Melhor Argumento, Melhor Fotografia e da Crítica, no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, com o Leopardo de Melhor Realizador, e o Prémio Especial do Júri do Festival de Cinema Internacional de Madrid.