O número de mortos devido ao naufrágio da embarcação filipina Kim Nirvana, ocorrido na quinta-feira, devido a excesso de carga, elevou-se para 61, segundo o último balanço apresentado este domingo pelas autoridades locais.

“O número de mortos é maior do que aquilo que esperávamos, atendendo às listas oficiais de passageiros”, disse o chefe do serviço da guarda costeira local, Pedro Tinampay, recusando pronunciar-se acerca da eventual presença de outros corpos no ‘ferry’.

O barco de 33 toneladas, que fazia a ligação de Ormoc às ilhas Camotes, transportava também várias toneladas de cimento, arroz e adubos que foram amarrados incorretamente o que terá provocado o seu desequilíbrio.

O proprietário do navio, o seu capitão e 17 membros da tripulação foram acusados de homicídio voluntário.

Os acidentes marítimos são frequentes nas Filipinas, um arquipélago com mais de 7.100 ilhas, em que os ‘ferries’ são um dos principais meios de transporte.