O primeiro-ministro de Portugal chegou, esta madrugada, à Guiné-Bissau, onde foi recebido pelo primeiro-ministro guineense, Domingos Simões Pereira, para uma visita de um dia durante a qual vai ser assinado um Programa Estratégico de Cooperação entre os dois países.

O programa da visita à capital guineense inclui na segunda-feira de manhã a participação dos dois primeiros-ministros num seminário económico, seguindo-se um encontro entre ambos no Palácio do Governo após o qual será assinado o Programa Estratégico de Cooperação entre Portugal e a Guiné-Bissau para 2015-2020.

O programa prevê a atribuição de uma verba de cerca de 40 milhões de euros para promover a democracia e o desenvolvimento do país lusófono da África Ocidental que tem um histórico de instabilidade política.

Durante a tarde, Pedro Passos Coelho tem encontros marcados com Cipriano Cassamá, presidente da Assembleia Nacional Popular, e com José Mário Vaz, Presidente da República da Guiné-Bissau.

Antes de regressar a Lisboa, o primeiro-ministro vai ainda visitar o laboratório português instalado no principal hospital público de Bissau para analisar amostras suspeitas do vírus Ébola – oficialmente não houve casos registados no país, mas há medida preventivas no terreno face à epidemia que afeta os países vizinhos.

O programa termina com um encontro entre Passos Coelho e Miguel Trovoada, representante da Nações Unidas em Bissau, seguido de uma receção à comunidade portuguesa.

Acompanham Pedro Passos Coelho nas deslocações a Cabo Verde e à Guiné-Bissau o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, e o ministro da Saúde, Paulo Macedo.