A terceira etapa da Volta a França ainda não tinha acabado e já ficara marcada por uma aparatosa queda que envolveu mais de uma dezena de ciclistas, entre eles o camisola amarela Fabian Cancellara e o português Rui Costa. Faltavam 58 quilómetros para o final da tirada e os corredores percorriam uma estrada plana e em linha reta quando um desequilíbrio provocou o incidente no pelotão.

Os ciclistas William Bonnet, Tom Dumoulin, Simon Gerrans e Dmitry Kozontchuk decidiram abandonar a corrida, enquanto Fabian Cancellara, depois de uma longa paragem, retomou os pedais. A etapa esteve neutralizada durante cerca de quinze minutos, mas foi depois retomada. O espanhol Joaquín Rodriguez acabou por vencer a tirada, com Christopher Froome, um dos favoritos à vitória na geral e novo camisola amarela, a chegar logo atrás.

Para já, os médicos da equipa de Rui Costa, a Lampre Merida, acreditam que o ciclista se lesionou na zona pélvica. O poveiro chegou em 38º lugar esta segunda-feira e ocupa agora o 30º posto na geral, a três minutos e dez do topo da classificação.

Esta etapa do Tour decorreu ainda na Bélgica, ligando Anvers a Huy. Foi o primeiro percurso da edição deste ano que acabou em montanha, neste caso com uma subida de terceira categoria. Esta terça-feira, os corredores vão finalmente entrar em França, com a ligação entre Seraing e Cambrai. A principal atração da etapa serão os seis troços em pavé (paralelepípedos).