As bibliotecas públicas portuguesas e brasileiras vão passar a conter uma biblioteca básica de autores de cada um dos países, no âmbito de uma parceria anunciada hoje pelo secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

“O Brasil vai organizar umas bibliotecas básicas de livros de autores brasileiros, para distribuir por bibliotecas portuguesas, e nós vamos criar algumas bibliotecas básicas de livros de autores portugueses, para distribuir nas bibliotecas públicas do Brasil”, afirmou Jorge Barreto Xavier.

A medida insere-se na política “de cooperação” que está a ser “trabalhada com o Ministro da Cultura do Brasil [Juca Ferreira] e que vai incidir também noutras áreas”, anunciou hoje o secretário de Estado da Cultura durante a apresentação do Fólio — Festival Internacional de Literatura, que irá decorrer em Óbidos de 15 a 25 de outubro.

“Estranhamente, às vezes não conhecemos bem a literatura uns dos outros e este é um contributo muito prático e concreto que vai avançar nesse sentido”, acrescentou Barreto Xavier, sem precisar quais os autores ou o número de obras a disponibilizar em cada um dos países.

A parceria entre os dois países foi também abordada, durante a apresentação do festival, por Juca Ferreira, que expressou a vontade de “trazer um pouco mais da literatura brasileira para disponibilizar pelos leitores portugueses”.

O ministro brasileiro disse esperar que a parceria contribua “para desenvolver estratégias que nos aproximem, que fortaleçam a nossa língua e que criem a possibilidade de um intercâmbio e uma proximidade muito maior do que aquela que já temos”.

Juca Ferreira falava durante a apresentação do festival de Óbidos que, durante dez dias, aliará a literatura à folia, realizada hoje num restaurante de Lisboa.

O festival vai contar com a presença de cerca de 50 escritores de Portugal, Brasil e de países africanos.