As autoridades italianas anunciaram hoje a apreensão judicial de bens no valor de mais de 1,6 mil milhões de euros de uma família de empresários sicilianos, suspeitos de terem enriquecido com a ajuda da máfia.

A operação, realizada sob a direção do tribunal de Palermo (Sicília), visa “empresários conhecidos, oriundos da província de Palermo, e que pertencem à família mafiosa de Marineo, ligada ao clã Corleone”, indicou em comunicado a direção antimáfia (DIA) de Palermo.

As autoridades disseram tratar-se de uma apreensão recorde.