Com o fim de semana todo pela frente e os termómetros a prometerem subir até perto dos 40 graus, em alguns pontos do país, ficam reunidas as condições ideais para uma ida até à beira-mar. Se é o seu caso e se está a pensar preparar farnel para levar para a praia, saiba que alimentos deve escolher e como os deve acondicionar para evitar intoxicações alimentares.

Ponto número um: opte sempre por transportar a comida numa geleira ou numa mala térmica, com cuvetes de gelo, ao invés de um cesto de verga, uma mochila ou um saco de pano, e deixe-a à sombra do chapéu.

Ponto número dois: para assegurar que as refeições conservam a sua frescura, acondicione-as em caixas herméticas ou envolva-as em película aderente ou papel de alumínio.

Mas os cuidados não se devem ficar apenas pela forma como transportamos os alimentos. Saber escolher bem o que levar para a praia, ou para o campo, é essencial para garantir uma boa alimentação, sem riscos. Vamos então a dicas mais concretas.

Pão, frutos secos, fruta, conservas (atum ou sardinha em água, polvo, mexilhão, milho e cogumelos) e hortícolas devem estar sempre no topo das preferências pois são alimentos que não se alteram com o calor. E atenção: as refeições devem ser preparadas no próprio dia.

Se preferir salada, lembre-se de não a temperar em casa e leve consigo doses individuais dos temperos. Se gostar mais de sanduíches, evite alguns tipos de pão com gordura (pão de leite e pão de forma) e recheios que se podem deteriorar com o calor (molho de iogurte, fiambre e maionese).

Também não é boa ideia levar para a praia natas, gelatina, produtos de pastelaria com cremes (creme de ovos, chantilly), marisco, quiches, empadas ou folhados, queijo fresco, frutos do mar e iogurtes, ovos, carne ou peixe mal cozinhados. E exclua de todo estas hipóteses se não tiver uma geleira ou mala térmica.

E se é daquelas pessoas que já costuma levar fruta, mas cortada em pedaços, saiba que o melhor mesmo é começar a levar a fruta inteira pois resiste mais facilmente ao transporte e à temperatura e fica menos sujeita a contaminações por bactérias. As frutas mais resistentes são a maçã, a pêra, a banana, a tangerina, a laranja e a nectarina (pêssego careca).

Os avisos e conselhos são deixados pela Direção-Geral de Saúde (DGS) que, no blogue Nutrimento, explica que “a temperatura elevada, característica desta época é uma condição que favorece o crescimento de microrganismos, podendo levar à deterioração do alimento e ao aumento do risco de intoxicações alimentares”.

Por último, mas não menos importante, não se esqueça de levar água. Muita água. A água deve ser sempre a bebida de eleição, pois “interfere no funcionamento de todos os sistemas e órgãos e também auxilia na regulação da temperatura corporal”, explicam os especialistas. As crianças devem beber cerca de 1 litro e os adolescentes e adultos até 1,9 litros, no caso dos homens, e até 1,5 litros, no caso das mulheres.

Bebidas alcoólicas e refrigerantes não são uma boa ideia pois aumentam o risco de desidratação. Espero que estas dicas o ajudem a preparar a ida para a praia. Se mesmo assim continua sem ideias e farto de comer sempre o mesmo, veja aqui algumas sugestões de receitas, fornecidas pela Associação Portuguesa de Nutricionistas.