Um empreendimento de turismo rural orçado em 1,5 milhões de euros e que aposta no turismo relacionado com a fileira do azeite é inaugurado em Vila Velha de Ródão no dia 25.

“Está a ser uma aventura das grandes, mas este projeto é a concretização de um sonho antigo”, disse hoje à agência Lusa o mentor do projeto, Carlos Lourenço.

Um dos objetivos passa pela aposta nos produtos da terra e da própria produção de Carlos Lourenço, que vai desde os ovinos, queijos e azeite e que já lhe valeram a conquista de vários prémios a nível nacional.

“O potencial associado à fileira do azeite é hoje reconhecido por todos os agentes económicos. Apesar da sua exploração tendencialmente agrícola, o azeite tem vindo a estruturar-se em novos segmentos de negócio, dos quais o olivoturismo é uma das faces mais visíveis”, constatou Carlos Lourenço.

E, neste âmbito, refere que o projeto da Herdade da Urgueira terá no olivoturismo um dos seus principais eixos de ação.

“Instalámos na herdade uma réplica de um lagar de azeite que servirá de mote para o desenvolvimento de um conjunto de iniciativas que visam o aproveitamento turístico deste produto”, disse o empresário.

Para concretizar este sonho, o empresário e a irmã, Fátima Lourenço, ambos naturais de Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco, decidiram avançar com o projeto, cujo início remonta a 2010.

O investimento total no projeto é de 1,5 milhões de euros e vai criar numa fase inicial seis novos postos de trabalho.

O dinheiro vem de capitais próprios e de três candidaturas ao programa Leader.

O complexo turístico da Herdade da Urgueira conta com 620 hectares e disponibiliza uma vasta área reservada ao contacto com a fauna e a flora.

Na zona envolvente à herdade é possível praticar atividades de lazer ao ar livre, como caça, pesca, canoagem, fotografia ou desportos aventura.

O empreendimento disponibiliza uma zona habitacional com sete habitações (três T1, dois T2, um T3 e um T2+1), quatro quartos individuais, uma suite, receção, um restaurante e piscina.

Carlos Lourenço disse que chegou a hora de diversificar a atividade e decidiu avançar naquilo que considera ser um complemento à atividade agrícola.

A Herdade da Urgueira foi adquirida em 1993 e as condições ímpares para o turismo rural e a procura, que no concelho de Vila Velha de Ródão tem vindo a aumentar, serviram como estímulo para avançar com o projeto.

Este promotor tem ideias bem definidas no sentido de aproveitar o enorme potencial, não só da herdade mas de tudo aquilo que Vila Velha de Ródão proporciona aos turistas e visitantes, nomeadamente a gastronomia local.