Gonçalo Madureira tem feito notícia por ter tido 20 valores na nota interna de matemática e 20 valores no exame nacional dessa disciplina, mas a verdadeira façanha deste aluno foi ter acabado o 12.º ano com 20 valores a …. tudo. Sim, Gonçalo teve 20 a matemática, 20 a português e ainda 20 a biologia e a psicologia B. Já no 11.º ano tinha tido 20 valores a inglês, 20 a filosofia e 20 a física e química A. O aluno de Pinhão, Alijó, conseguiu o pleno e segue agora para o ensino superior, onde irá ingressar no curso de medicina.

“A coincidência entre a média do final de secundário e a nota do exame de matemática faz dele um aluno diferente”, sintetizou ao Observador a diretora da Escola EB 2/3 e Secundária Miguel Torga, em Sabrosa, Vila Real de Trás-os-Montes, Irene Ermida, onde Gonçalo estudou estes últimos três anos.

Olhando para a pauta com todas as notas que este aluno teve no ensino secundário, que se pode consultar na página de Facebook da instituição, há apenas uma nota a destoar: um 17 a educação física. Mas esta nota não conta para a média final de secundário. Só contaria se o aluno quisesse seguir um curso na área do desporto.

Irene Ermida fez questão de acrescentar que Gonçalo Madureira “não é aquele aluno marrão”. “O Gonçalo tem competências sociais e comunicativas muito ativas e ajuda muito os colegas”.

À Lusa, o aluno de 18 anos já tinha dito que “é um sentimento de dever concluído e também de que o esforço que tive ao longo destes três anos foi produtivo e realmente consegui concretizar aquilo a que me propus desde o início do secundário”. “O segredo foi estudar para os exames intensamente”, acrescentou.

E, com estas notas, Gonçalo Madureira acredita que vai conseguir entrar para a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. “É um sonho. Foi a isso que me propus desde sempre e foi por isso que eu lutei”, sustentou.

Apesar de ter passado muito tempo a estudar, o jovem disse ter tempo para fazer outras coisas de que gosta como ler ou fazer natação. E fez ainda questão de ajudar outros colegas que revelavam ter mais dificuldades a matemática.

“Sempre procurei ajudar os meus colegas e faço isso de bom grado porque é benéfico para eles mas também porque é útil para mim, na medida em que, ao ensinar aos outros, eu próprio também consigo assimilar melhor a matéria e perceber melhor os conteúdos”, salientou.

O pai, Paulo Madureira, mostrou-se muito orgulhoso e confessou que às vezes até era preciso dizer ao Gonçalo “para deixar de estudar”.

“Ao fim de semana chegava a por o despertador a tocar para estudar e durante as férias levava livros para estudar. Mas estuda por prazer e não por obrigação. Sente-se bem a estudar”, sublinhou.

Também Irene Ermida, diretora do Agrupamento de Escolas Miguel Torga, em Sabrosa, disse que o jovem “tem sido um exemplo na escola”.

“É um aluno que foi sempre muito empenhado e metódico, muito responsável e amigo dos colegas. Para a escola é motivo de orgulho termos um aluno que alcance estes resultados no exame nacional de matemática”, frisou.

No geral, os resultados nos exames nacionais do ensino secundário subiram este ano, com destaque para matemática A que atingiu finalmente a positiva passando de 9,2 para 12 valores.