O Fundo Monetário Internacional (FMI) confirmou esta tarde que já recebeu da Grécia cerca de dois mil milhões de euros, a dívida que Atenas tinha em atraso com o Fundo.

“Posso confirmar que a Grécia regularizou hoje os pagamentos em atraso com o FMI, equivalente a 1,6 mil milhões de direitos de saque especiais (cerca de 2 mil milhões de euros). A Grécia já não tem por isso pagamentos em atraso com o FMI”, diz o porta-voz do FMI, numa declaração escrita publicada hoje.

O FMI voltou ainda a afirmar a sua disponibilidade para continuar a assistir a Grécia “nos seus esforços para recuperar a estabilidade financeira e ao crescimento”.

Um porta-voz do Governo grego garantiu esta manhã que já tinha sido dada a ordem para pagar a dívida aos credores internacionais, entre eles o BCE, a quem deve mais de 3,5 mil milhões de euros, e o FMI a quem devia mais de dois mil milhões de euros, e ainda ao banco central da Grécia.

No total, terão saído só para pagamentos em atraso 6,8 mil milhões de euros, a quase totalidade dos 7,2 mil milhões de euros do empréstimo ponte acordado com os credores internacionais.