A mãe da ex-vice ministra das Finanças grega, Nadia Valavani, retirou 200 mil euros do Banco Nacional helénico uma semana antes do encerramento dos bancos e da limitação de levantamentos no multibanco, conta o ABC. O levantamento da mulher de 85 anos aconteceu também quase na mesma altura em que a filha apresentou a sua demissão a Alexis Tsipras, devido a desentendimentos face às negociações com os líderes europeus.

O alerta foi dado por Lefteris Avgenákis, um deputado conservador da cidade de Iraklio. O deputado fez duas perguntas no Parlamento e desvendou que um membro do governo ou alguém próximo dele tinha feito um levantamento avultado uma semana antes do encerramento dos bancos gregos.

As suspeitas recaíram em Valavani por também ela ser natural de Iraklio, mas ela negou manter contas naquela cidade. Mais tarde, veio assumir que o levantamento tinha sido feito pela mãe, embora não mantivesse contacto regular com ela.

Nadia Valvani foi a responsável por uma das medidas mais importantes do programa do Syriza: a possibilidade de pagar impostos em atraso em cem vezes. A ex vice-ministra das Finanças foi substituída por Trifon Alexiadis.