Cerca de 800 expositores de 40 países estão a partir de hoje em Luanda na maior feira intersectorial de Angola, a 32.ª edição da Feira Internacional de Luanda (Filda), em que Portugal volta a repetir a maior representação nacional.

Paralelamente ao certame, que decorre até domingo, estão agendados para hoje três fóruns empresariais, com a presença de 300 homens de negócios.

Portugal volta a ter o maior contingente nacional, com 95 empresas e instituições (67 no pavilhão próprio nacional), logo seguido de Itália, que se estreia ao mais alto nível na Filda, com 70 empresas e instituições ligadas ao setor da agricultura, indústria, comércio e serviços a ocuparem uma parcela de 900 metros quadrados de exposição.

Distribuindo-se por uma área global de exposição de 28.000 metros quadrados, a edição de 2015 da Filda é inaugurada oficialmente hoje à tarde. Durante o período da manhã realizam-se o Luanda Investment Forum (com a participação dos autarcas portugueses do Porto e de Vila Nova de Famalicão) e os fóruns de negócios Angola-Itália e Angola-Alemanha, participando também membros dos respetivos governos.

Também o vice-primeiro-ministro português, Paulo Portas, estará na capital angolana a 23 de julho, no âmbito da Filda, para participar no dia dedicado ao país pelo certame.

Paulo Portas repete a presença na maior feira angolana intersectorial, nas atuais funções, depois da visita de 2014, tendo então sido recebido em Luanda pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.