A Universidade de Birmingham, Inglaterra, descobriu na sua própria biblioteca fragmentos de uma das mais antigas versões do Corão, o livro sagrado do Islão, e podem mesmo ser contemporâneos do profeta Maomé, noticia a BBC.

Foi na biblioteca, na secção de livros sobre o Médio Oriente, que um dos investigadores descobriu esta versão. Depois de decidir avançar-se para os testes à idade dos documentos, a surpresa foi total: os escritos são originários de um período entre os anos 568 e 645.

Os investigadores pensam agora que é possível que quem escreveu esta versão do Corão pode ter conhecido o profeta Maomé, que segundo terá recebido as revelações que formam o Corão entre os anos 610 e 632, ano da sua morte.

No mínimo, será possível que o escritor estivesse vivo no mesmo período do profeta Maomé.

A primeira versão do Corão terá sido concluída por volta do ano 650.