Quando o assunto é investir, Warren Buffett não deve nada a ninguém. O terceiro homem mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em 63 mil milhões de euros, construiu uma carreira de sucesso através de investimentos em companhias tão poderosas como a Washington Post, a ABC, a American Express e a Coca-cola.

Nem de propósito, a revista Time recolheu alguns dos conselhos que Buffett foi deixando em várias entrevistas ao longo da carreira e deixou um guia para os futuros investidores. A primeira regra pode parecer básica, mas não deixa de ser curiosa: a melhor garantia de uma carreira bem-sucedida passa pelo investimento pessoal. Esse é o segredo para quase tudo o resto.

Invista em si o mais que conseguir. Esse é o seu melhor trunfo, de longe”. Palavra de Buffett.

A regra número 2 está diretamente relacionada com a primeira. Não há ninguém que consiga ser um investidor de sucesso se não estiver em forma – a todos os níveis. Por isso, leia um bom livro, esteja atento aos jornais, faça exercício com regularidade, por mais leve que seja, tenha uma alimentação saudável, beba muita água, durma uma boa noite de sono e invista na meditação – pode ser uma boa fonte de boas ideias. Talvez mais importante: seja simpático com as pessoas. Regra de ouro num meio que costuma ser muito competitivo.

“Só existe uma mente e um corpo. E têm de durar a vida [toda]. (…) Se não os preservar, eles vão estar feitos num oito ao fim de 4o anos”. Palavra de Buffett.

Entrar às oito da manhã, sem horas para sair. Enfrentar o trânsito na selva de concreto. Alimentar-se a tarde e más horas, às vezes até em tempo recorde. Não há (quase) ninguém que consiga sobreviver a este ritmo sem sucumbir à pressão do stress. Por isso, regra número 3 de Warren Buffet: cultivar hábitos positivos e introduzi-los na rotina diária. Mas atenção: não seja demasiado ambicioso no início ou demasiado exigente consigo próprio. É preferível começar devagar do que tentar transformar-se no mais saudável dos cidadãos e deitar tudo por terra logo no início.

No meio disto tudo é preciso arranjar tempo para continuar a aprender e a evoluir. Vá a seminários, frequente cursos online e viaje. Mais importante: converse. Converse muito, mas comece a falar menos e a ouvir mais. Esta é a regra número 4. Como a Time recupera, Charlie Munger, número dois de Buffett, chegou a dizer que esse foi sempre o grande segredo do bilionário.

“Warren Buffett tornou-se [ao longo dos tempos] um investidor muito melhor, assim como eu. Se tivéssemos estagnado, com o conhecimento que tínhamos na altura, os números seriam hoje muito piores do que são. Por isso, o jogo [obriga-nos] a estar sempre a aprender (…)”.

Mas é sempre mais fácil continuar a aprender se estiver rodeado de pessoas extraordinárias. Chegados a este ponto, é importante perguntar: tem a certeza de que o seu círculo de amigos mais próximo é o certo para si? Estão a ajudá-lo a ser melhor ou estão a arrastá-lo para baixo? São pessoas positivas ou negativas? Mais importante: sente-se bem quando está com eles? Se a tudo isto responder “não”, o melhor é libertar-se das más influências. Mesmo que isso custe muito. Esta é a regra número 5 de Buffett.

“É sempre melhor estar rodeado de pessoas que são melhores do que nós. Escolher sócios cujo comportamento é melhor do que o seu vai conduzi-lo nessa direção”. Palavra de Buffett.

Na jornada de aprendizagem que vai percorrer ao longo da vida, não vale a pena seguir todas estas regras se não perder tempo a conhecer-se melhor. Refletir permanentemente sobre os seus defeitos e virtudes e sobre os seus pontos fortes e fracos é fundamental. No fundo, todos devem fazer um esforço para perceber de que fibra são feitos. Esse exercício de reflexão vai ajudá-lo a agir menos por impulso. Regra número 6.

“Insisto: é preciso gastar muito tempo, quase todos os dias, apenas para sentar e pensar. Isso é muito incomum nas empresas americanas. [O facto] de gastar mais tempo a ler e a pensar

faz com que tome menos decisões por impulso do que a maioria das

pessoas no mundo dos negócios”. Palavra de Buffett.

Por fim, aquela regra incontornável em tudo na vida: não perca mais tempo e faça aquilo que realmente gosta de fazer. É verdade que nem todas as pessoas têm esse privilégio, mas o que o bilionário norte-americano quer verdadeiramente dizer é que as boas oportunidades têm de ser agarradas. Ou nunca vai ser verdadeiramente bom no que faz.

“Há uma altura na vida em que deve começar a fazer o que verdadeiramente quer. Arranje um emprego que realmente goste. Vai saltar da cama todos os dias pela manhã. Acho que as pessoas estão loucas se acham que devem continuar a aceitar empregos que não gostam só porque fica bem no currículo. Não é um bocadinho como estar a economizar o sexo para uma idade mais avançada?”.

Palavra de Buffett.