Um membro da Câmara dos Lordes britânica foi apanhado em flagrante, na companhia de duas prostitutas e a consumir cocaína no seu apartamento em Londres. O escândalo foi noticiado pelo tablóide The Sun — que teve acesso ao vídeo filmado por uma das prostitutas — e está a chocar o Reino Unido. No centro da polémica está Lord John Sewel, que entretanto demitiu-se do cargo que desempenhava, de vice-porta-voz da Câmara dos Lordes.

Mais do que isso, Sewel era presidente do comité dos privilégios e conduta dos deputados. Dias antes de o escândalo rebentar, o próprio argumentou como as novas regras estipuladas, capazes de obrigar à expulsão dos membros com condutas menos próprias, exigiam atos futuros mais honrados: “A ação de alguns destrói a nossa reputação. Escândalos fazem boas manchetes”, escreveu num blogue no início do mês, segundo o Mirror.

Tudo aconteceu a 22 de julho, dia em que foi gravado o vídeo de 45 minutos que mostra o político a snifar cocaína em cima do peito de uma das prostitutas. Aos 69 anos, John Sewel é um homem casado, pai de dois filhos e padrasto de outras duas crianças. Sewel tem o título de “lorde” desde 1996 e serviu no governo de Tony Blair.

A porta-voz da Câmara dos Lordes, a baronesa Frances D’Souza, já veio a público dizer que o alegado envolvimento de Sewel é “chocante e inaceitável”, explicando ainda que a polícia vai investigar o incidente.