A Pearson, líder mundial na publicação de livros educativos, anunciou este sábado que se encontra em negociações para vender a sua participação de 50% no The Economist Group – que detém a revista The Economist –, noticia o Wall Street Journal (WSJ). O anúncio acontece dias depois de a empresa britânica ter assinado o contrato de venda do jornal Financial Times aos donos do jornal financeiro japonês Nikkei. O acordo, fechado na quinta-feira passada, valerá quase 1.200 milhões de euros.

Caso seja concretizada, a venda da participação no The Economist Group irá completar a estratégia da Pearson de se focar apenas no mercado educacional, deixando de parte o setor dos media. A multinacional britânica está em conversações com a empresa italiana Exor SpA, que atualmente detém menos de 5% do Economist Group e que pode vir a aumentar o seu investimento.

Um porta-voz da Exor afirmou, segundo o WSJ, que as negociações se iniciaram depois de a venda do Financial Times ter sido anunciada.

“A Pearson confirma que se encontra em conversações com o conselho de administração do Economist Group em relação à potencial venda de nossa participação de 50%”, afirmou também a multinacional britânica, sem acrescentar mais informações sobre os potenciais compradores envolvidos no processo. “Ainda não há certezas de que o processo levará a uma transação”, acrescentou.