O juiz de instrução Carlos Alexandre permitiu a Ricardo Salgado que este utilizasse, como garantia no processo do caso GES, a mesma caução – de três milhões de euros – paga pelo ex-banqueiro há um ano, no âmbito do processo Monte Branco.

Ricardo Salgado pagou uma caução de três milhões de euros para se manter em liberdade depois de ter sido ouvido no caso Monte Branco, por suspeitas de branqueamento de capitais. Segundo o Correio da Manhã, como o processo Monte Branco ainda não tem acusação à vista, Ricardo Salgado foi ouvido no mesmo dia em que se extinguia a medida de coação imposta nesse processo. Manteve-se, assim, a possibilidade de aplicação das mesmas medidas de coação.

Se Salgado tivesse sido ouvido mais tarde do que o dia 24 de julho, exatamente um ano depois da audição para o Monte Branco, a medida de coação deixaria de ter efeito e o ex-banqueiro ficaria livre para sair do país.